sexta-feira, 23 de março de 2012

Viagem Maldita

Ah, eu ainda me lembro como chorei nessa viajem terrível!!!
Véspera de ano novo, expectativa de uma bela viajem com meu marido!
Com entusiasmo, arrumei a mala naquele dia e partimos pela tarde. Logo, fico sabendo que faremos uma pequena parada: A Naja quer ir junto!!!
Eis que entra a cobra cascavel no carro e trás consigo toda a sua bagagem de baboseiras e burrice.
O tempo pareceu fechar lá fora. Um clima ruim invadiu o interior do carro. Meu cachorro tentando pular pro meu colo no banco da frente, pois o pobrezinho tem medo de cobras venenosas.
A mulher foi falando o trajeto todo e eu com uma dor de ouvido que parecia que enfiavam estacas nele (meu Deus, é assim que me sinto quando ela fala!).
Finalmente chegamos ao nosso destino. Tiramos as malas do carro (inclusive a mala sem alça) e assim começou o pesadelo!!!
A Naja levou pratos prontos (ecaaa!!) e meu bananarido (amo tanto, mas é mesmo um banana!) me chamou para ir ao mercado. A Naja foi junto, mas não colocou a mão no bolso.
Pela noite, decidimos comer em algum restaurante. A Naja se oferecendo para ir... meu marido inventou que íamos passear em algum lugar depois e perguntou se ela queria algo. Deu pra notar que ela percebeu que não queríamos a presença venenosa dela.
Quando voltamos, eis a surpresa infernal: Muitas pessoas (colegas sem noção dos filhotes de cobra) chegaram do nada, sendo que o combinado havia sido que seriamos só meu marido, eu e de ultima hora a Naja.
Nossa, que inferno. Um bando de folgados comendo o que compramos, espalhando-se no sofá, ouvindo som alto, bebendo feito um bando de cachaceiros... Tinha fulana até pra reclamar do meu pobre cãozinho que é um verdadeiro cavalheiro.
A cascavel fingindo que não sabia de nada (Tadinha...). Tivemos que dividir o quarto com essa pessoa desagradável e ainda por cima ficar aturando a “diversão” nada sadia dos outros.
Fiquei o tempo todo pensando na minha família, como estariam passando a virada do ano e chorei rios, porque acreditei que passaríamos o feriado com tranquilidade, mas a corja toda apareceu do nada e estragou nossos planos.
O pior era a Naja que grudou feito carrapato no meu marido e queria ir a todo lugar que íamos. Claro que sem colocar a mão no bolso.
No final das contas, voltamos antes para casa e extremamente frustrados com a viagem maldita. rsrs


1 comentários:

POR ONDE ANDEI disse...

Eita! Realmente é desagradável quando planejamos algo a dois e de repente acaba-se tornando um trio. Se a terceira pessoa fosse alguém mais na dela tipo um irmão coisa assim que da os próprios pulos beleza, mas quando é alguém que fica o tempo todo grudado é complicado. Eu entendo a carência que os velhinhos tem mas tem coisa que eles também precisam entender pois a fase de curtir o relacionamento agora é de vocês =\. Pra mim não tem problema sua sogra não querer pagar, embora ela indo de supetão é a mãe do seu marido e ja o sustentou toda vida por muitas viagens, nada mais justo que ele também retribua financeiramente. Agora colocar um monte de gente na casa foi sacanagem , falta de respeito, pirraça, provocação, qualquer uma ficaria irritada. Tem coisas que é abusar da boa vontade e concordo com você essas coisas estragam qualquer viagem =\

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates