segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O banho da Morte

Numa fria manhã, o descuidado do meu marido saiu para trabalhar e deixou a porta destrancada. Eu estava indo para o banho, pois iria sair em breve.
Arrumei minhas roupas sobre a cama e fui ao banheiro. Liguei o chuveiro e começei a tomar banho.
Não ouvi ruido nenhum, nem mesmo o barulho que o portão sempre fazia ao ser aberto. Passei shampo nos cabelos e começei a ensaboá-los.
Quase tive um treco quando ouvi a porta sanfonada do banheiro abrir com um estrondo. Molhei os olhos, mas não consegui remover toda a espuma do rosto. Olhei para a porta, com a visão meio embaçada. Vi um vulto. Meus olhos começaram a arder com a espuma, peguei a toalha e esfreguei o rosto.
Antes que eu pudesse ver quem era, ouvi:
- Ah, tá tomando banho?
Senti vontade de dizer: Não, to passando lama no corpo!!!

Mas a tonta (eu rsrs) respondi:
-Sim, estou.
- Você pode me emprestar um pouco de açucar. (Meu Deus, precisa invadir a casa de alguem, mais especificamente o banheiro, pra pedir açucar??? Era uma emergencia culinaria!)
- Sim, só espera eu terminar aqui que eu levo pra senhora.
A porta foi fechada e dentro de mim o sangue fervia. Terminei meu banho e peguei uma toalha. Me enrolei e fui para meu quarto me trocar, fervendo de raiva.
Quando cheguei na porta, parecia que ia explodir, ou pelo menos iria enfartar!
A naja estava sentada na beira da cama me esperando.
Fiquei tão sem graça que abri a boca mas não saiu nenhum som. Caminhei desajeitadamente até o outro lado da cama e fiquei imóvel, olhando a Naja com uma trementa vontade de arrancar o cabelo dela.
A mulher não se tocava, ficou sentadona lá na cama e batendo o maior papo com vaisaberláquem, porque eu não estava ouvindo uma palavra.
Finalmente consegui falar e olhei bem para a Naja:
- Eu já levo o açucar. - As palavras soaram duras e estranhas para mim.
- Onde está? Eu pego. É que estou atrasada.
Praticamente tomei a odiosa xicara da mão dela e coloquei o açucar. A naja sorriu e saiu da minha casa.
Passei o dia feito um zumbi, pensando na cena grotesca de ver a cara daquela mulher na porta do banheiro enquanto eu tomava banho.
Quando o bananarido chegou, contei para ele, mas... (rsrs)
Essa não foi a última vez que a Naja invadiu minha casa!
Sim, minha vida era realmente um filme de terror!!!

3 comentários:

Anônimo disse...

essa sogra não tem vergonha? filme de terror mesmo viu rs rs rs

POR ONDE ANDEI disse...

Senhor da Glória !!!! O que está acontecendo com essas mulheres idosas, sogras Oo. Deu a loca nessa raça Oo

Anônimo disse...

Se vc acha q isso é o maximo que minha sogra pode fazer, se prepare!!!

ASS: A NORA!

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates